Emily Brontë – O Morro dos Ventos Uivantes

|

Emily Brontë – O Morro dos Ventos Uivantes


Título Original: Wuthering Heights


Autor: Brontë, Emily

Editora: Lua de Papel

Categoria: Literatura Estrangeira / Romance

Edição : 1 / 2009

Número de Paginas : 292



Sinopse



"SE O AMOR DELA MORRESSE, eu arrancaria seu coração do peito e beberia seu sangue."

O livro favorito do casal do momento: Bella e Edward! Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. "Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff", diz a apaixonada Cathy. O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais belas de todos os tempos, O morro dos ventos uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas, inclusive dos belos personagens de Stephenie Meyer.
Este livro escrito por Emily Brontë “Morro dos Ventos Uivantes” é meu favorito. Nem acredito que acabei de relê-lo... passei o final de semana lendo ele novamente. É um livro magnífico! Um clássico indescritível! Já fiz uma resenha do livro: aqui (Confira!).  Uma obra que não é apenas citada em Crepúsculo, mas também a gente vê no primeiro livro da série Os Irmortais, "Para sempre", também na série Diários de Vampiro, entre tantas outras obras da literatura americana e inglesa fazem referência a esse clássico.

A disposição da Lua de Papel de ter publicado esse clássico da literatura inglesa é significativa, pois “Morro dos Ventos Uivantes”, além da história fascinante, para quem o lê vai entender o verdadeiro significado de uma obra-prima singular e sem parâmetros da literatura universal. E não apenas porque é o livro favorito do casal Bella e Edward da série vampiresca Crepúsculo, mas porque este é um livro que não deve deixar de ser lido por quem aprecia uma boa e prazerosa leitura. Uma leitura que mexe com você em de todas as maneiras em seus sentidos e pensamentos. E como mexe!!!

É indescritível a sensação que você tem lendo o livro. Quando o li pela primeira vez, fiquei super agitada com algumas passagens desse livro, me arrepiando, às vezes fascinada e admirada, e em outras triste, angustiada, desesperada. Teve noite que mau dormir pensando nos personagens da história, pensando nas atitudes e nas escolhas de cada personagem. Aliás, personagens fortes e marcantes que te levam tanto a odiá-los do fundo do coração, ou a torcer por eles para um final melhor. E essa segunda vez que li, não foi diferente...

Um romance com uma história densa, contudo com uma narrativa envolvente e uma leitura muito acessível, apesar de se tratar de um clássico. E quem pensa que se trata uma feliz e simples história de amor, se engana completamente! É muito mais do que isso: uma relação de amor complexa e egoísta entre Hearthcliff e Catherine, que vem desde a infância.

O sombrio garoto Hearthcliff chega na rica família de Catherine arrastado pelo pai dela. Ele tem aparência de um cigano, sujo e pobre. O que gera muito preconceito entre a família de Catherine. Entre Catherine e Heartcliff surge uma linda amizade, de cumplicidade e brincadeira. Eles crescem juntos, e o afeto e amor entre eles também. Porém, Catherine é orgulhosa, mimada e não vê em Heartcliff um marido a sua altura, a de seus status social. Heartcliff resolve ir embora da Fazenda do Morro dos Ventos Uivantes, decepcionado e magoado. Ela se casa com Edgar Linton, seu vizinho rico e que a ama também.

A partir daí, desencadeia uma serie de acontecimentos que trarão alegria para alguns personagens, e muita angustia para outros. Heartcliff volta a fazenda três anos depois, rico, mais sombrio, cheio de vontade de vingança e disposto a provar para todos quem ele poderia ser e se tornou, principalmente, para a orgulhosa Catherine, por quem nutre um amor obsessivo e decepção ao mesmo tempo.

Hearthcliff é uma personagens tão intensa, sombria e agressiva que te leva ao limite das suas emoções. E Catherine é orgulhosa, mimada, ousada, e moça muito além do seu tempo. É impressionante a forma como o amor toma forma entre eles:intenso, sofrido, orgulhoso, obsessivo, devastador, trágico e fascinante. Mas vamos perceber que esse “amor”, em sua mais cruel forma, vai além da própria morte e loucura.

O desfecho se fecha em um círculo perfeito, entre idas e vindas que envolve a vida das personagens. Fim inusitado e interessante.
Apesar de ser uma história dramática, trágica e sombria, ela é intensa, envolvente e fascinante. Acredite: essa história causa um “reboliço” mental que te prende até o fim.

Algumas frases do livro:


“ Não sei como explicar, mas certamente que tu e todos têm a noção de que existe, ou deveria existir, um outro eu para além de nós próprios. Para que serviria eu ter sido criada, se apenas me resumisse a isto.? Os meus grandes desgotos neste mundo, foram os desgostos de Heathcliff, e eu acompanhei e senti cada um deles desde o início; é ele que me mantém viva. Se tudo o mais perecesse e ele ficasse, eu continuaria, mesmo assim, a existir; e, se tudo o mais ficasse e ele fosse aniquilado, o universo se tornaria, para mim, uma vastidão desconhecida, a que eu não teria a sensação de pertencer.O meu amor pelo Linton é como a folhagem dos bosques: irá se transformar com o tempo, sei disso, como as árvores se transformam com o inverno. Mas o meu amor por Hearthcliff é como as penedias que nos sustentam; podem não ser um deleite para os olhos, mas são imprescindíveis. Nelly, eu sou Hearthcliff. Ele está sempre, sempre, no meu pensamento. Não por prazer, tal como não sou um prazer para mim própria, mas como parte de mim mesma, como eu própria.” (Catherine)

"Não me deixes só, neste abismo onde não te encontro! Oh! Meu Deus! É indescritível a dor que sinto! Como posso eu viver sem a minha vida?! Como posso eu viver sem a minha alma?! (Hearthcliff)

“Se olho para essas lajes, vejo nelas gravadas as suas feições.! Em cada nuvem, em cada arvore, na escuridão da noite, refletida de dia em cada objeto, por toda a parte eu vejo a tuda imagem.! Nos rostos mais vulgares dos homens e mulheres, até as minhas feições me enganam com a semelhança. O mundo inteiro é uma terrível testemunha de que um dia ela realmente existiu, e eu a perdi para sempre!” (Hearthcliff)
Assine o feed do blog ou receba os artigos por e-mail. Siga-me no Twitter para ficar por dentro das novidades que rola no Livros e Distrações!

Compartilhe este post:


5 comentários:

*Cêssie* disse... [Reply]

Eu tenho este livro e recomendo. Um belo e inusitado romance. o segundo trecho do livro q foi postado por vc é um dos meus preferidos! Mto bacana seu comentário.

Nanda disse... [Reply]

Ei Beli,

Eu amo este livro, tão triste e tão forte, cada trecho de frase tão lindas, perfeito.

Agora muita gente comentou comigo que esta edição nova está cheia de erros de tradução, eu li a antiga então não sei dizer se ta ruim mesmo :P

bjoo

Daniela Tiemi disse... [Reply]

Eu amo demais este livro, é um dos meus favoritos. Estou relendo por esta edição da Lua De Papel.
=0)
Bj.

redomadecristal.com.br disse... [Reply]

Eu li esse livro quando era uma adolescente. Vou reler pela parceria com a Lua de Papel. Não vejo a hora.
Ele é um dos mais tristes que já li.

Postar um comentário

- Os comentários é um espaço aberto, no entanto todos passam por um sistema de moderação antes de serem publicados.

- Não serão aprovados os comentários:
• Não relacionados ao tema do post;
• Para pedidos de parcerias, vocês pode até me avisar por aqui, mas entre em contato pelo e-mail que para mim é mais fácil organizar. =)
• Com propagandas (spam);
• Com palavrões ou ofensas a pessoas e marcas;

Do resto, comente a vontade!!! Deixe sua opinião, sugestões, dicas, etc!

Obrigada pelo comentário!^.^v

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Status

Conteúdo Protegido!!!

Livros e Distrações (2010). Tecnologia do Blogger.

  © Livros e Distrações 2010 - 2011

Back to TOP